Opinião

Cinema | Barbarian, uma surpresa de Zach Cregger

12 nov 2022 16:20

O abandono é um tema que sobressai neste filme, e é notório pela solidão do primeiro ato, onde a atmosfera é pesada e bem construída narrativamente

É uma lufada de ar fresco, como o X do experiente realizador Ti West. Sou fã de filmes de terror de vários estilos diferentes, tanto do Midsommar como do Hellraiser. Apesar de não apreciar tanto o desfecho do filme Barbarian, integra a minha lista de favoritos pelo seu ambiente jovial mas, ao mesmo tempo, sinistro.

O abandono é um tema que sobressai neste filme, e é notório pela solidão do primeiro ato, onde a atmosfera é pesada e bem construída narrativamente. Uma aldeia destruída com um airbnb bem estimado no meio da desgraça cria uma metáfora incrível sobre a ideia de superioridade.

Barbarian pode parecer óbvio, mas é singular pela capacidade de direção de Zach Cregger e montagem de Joe Murphy. Isso é notório quando entra uma personagem fora da atmosfera comum do filme. Este estilo de montagem transmite complexidade às personagens, principalmente à Tess (Georgina Campbell). Ainda assim, AJ (Justin Long) é a chave para nos dar a conhecer todas as personagens da história, incluindo a ele próprio. Embora Justin não seja dos meus atores preferidos, fez sentido ser escolhido para esta história.

Chegamos ao grande tema: a mãe. Poderá não ser óbvio no início devido ao relacionamento de amizade entre Tess e Keith, mas depois transfigura para algo perturbador. Uma mãe humana perturbada e deformada com o desejo de amamentar qualquer pessoa que apareça no airbnb.

Quando menos esperamos, a complexidade da história é afirmada com um flashback: o marido da mãe anteriormente mencionada anda nas ruas da aldeia, desta vez sem as casas destruídas, a comprar artigos para bebés. Há uma clara obsessão em ter um filho, mas quantos foram encurralados? A aldeia continua destruída, como é que isso aconteceu? Gosto do facto de não revelar muito, é o melhor. Na minha opinião, o desfecho não é tão bom quanto o enredo. Esperava algo mais ousado pela viagem do filme em si, mas terminou de uma forma amigável e misericordiosa. Preferia um desfecho mais infeliz.

Apesar de estar na Disney Plus, é um filme que aconselho a experiência de ver no cinema devido à escuridão cinematográfica e som design. No geral, é uma ótima experiência, que consegue captar a atenção do espetador do primeiro ao último minuto.