Opinião

Teorias Rurais

14 mar 2019 00:00

Muito embora a sempre agradável tolerância de ponto, o Carnaval passou demasiado depressa. E, neste caso, sem vislumbre das alterações climáticas, fez-se acompanhar das habituais chuvadas.

É curioso como a Quaresma aponta a penitência e reflexão no preciso momento em que o sol e a terra se libertam das sombras negras do inverno.

Nos nossos estéreis lugares, onde nunca abundaram carnes ou pasto que os lavradios pudessem sustentar, resiste-se sempre austeramente.

Uma longa quaresma existencial, animada pela industrialização, pelo porco, pelos plásticos e pelos moldes para plásticos.

Foram estas as circunstâncias que marcaram mais um Entrudo no centro-litoral.

Muito embora a sempre agradável tolerância de ponto, o Carnaval passou demasiado depressa. E, neste caso, sem vislumbre das alterações climáticas, fez-se acompanhar das habituais chuvadas.

Os foliões viram-se remetidos a bailes indoor, poupando em gasóleo e em solas de sapatos. Foi precisamente assim que vivi o Carnaval Sénior de Ferrel (Peniche).

Com o tempo uma vez mais a não ajudar, este Carnaval foi o que se pode apelidar um verdadeiro pinhal sem chama.

Este conteúdo é exclusivo para assinantes

Sabia que pode ser assinante do JORNAL DE LEIRIA por 5 cêntimos por dia?

Não perca a oportunidade de ter nas suas mãos e sem restrições o retrato diário do que se passa em Leiria. Junte-se a nós e dê o seu apoio ao jornalismo de referência do Jornal de Leiria. Torne-se nosso assinante.

Já é assinante? Inicie aqui
ASSINE JÁ
Assine Já Login

Sabia que pode ser assinante do JORNAL DE LEIRIA por 5 cêntimos por dia?
Não perca a oportunidade de ter nas suas mãos e sem restrições o retrato diário do que se passa em Leiria. Junte-se a nós e dê o seu apoio ao jornalismo de referência do Jornal de Leiria. Torne-se nosso assinante.