Desporto

Está fechado em casa, mas não pode parar. Escolha entre a versão doméstica dos Jogos Olímpicos e uma faxina profunda

20 mar 2020 09:13

O coronavírus enclausurou-o em casa e não o deixa ir ao ginásio ou fazer a corrida da praxe? Deixamos algumas ideias para passar o tempo a praticar actividade física, sozinho ou em família.

esta-fechado-em-casa-mas-nao-pode-parar-escolha-entre-a-versao-domestica-dos-jogos-olimpicos-e-uma-faxina-profunda
Há quanto tempo não esfrega à varanda como deve ser? Vai fazer-lhe bem aos braços
Ricardo Graça

Os últimos dias foram uma verdadeira revolução para muitos portugueses. A situação, provavelmente jamais vivida por algum de nós, é absolutamente atípica.

Habituados a viver em absoluta liberdade, a fazermos o que queremos sem dar justificações a quem quer que seja, vimos a nossa liberdade coarctada pelos conselhos de contenção e recolhimento.

No entanto, este isolamento social decretado não quer dizer que tenhamos de estar sentado no sofá à espera de ver os dias a passar. Há tanto para fazer...

É um facto. Os leirienses têm aderido de forma crescente à actividade física. Alguns frequentam os ginásios e as caminhadas têm conquistado cada vez maior número de apreciadores.

Há outros que optaram pelas corridas, pela dança ou por qualquer outra modalidade. Contudo, agora, tudo parou e não é fácil ter acesso às aulas, aos grupos de treino e aos halteres.

Mas está tudo bem com esta pausa forçada? Durante este período de resguardo perante o coronavírus podemos prescindir das actividades de lazer que faziam parte do nosso quotidiano?

“Não, não podemos. Nem devemos”, sublinha o coordenador do curso de Desporto e Bem-Estar do Politécnico de Leiria.

“Enquanto o Covid-19 ainda era uma virose sem nome científico e que só afectava a remota China, era um problema alheio. Contudo, ele chegou e já transformou radicalmente as nossas actividades diárias”, diz Nuno Amaro.

Na verdade, entende o especialista, “o isolamento social, a ausência de actividade profissional e eventual comportamento sedentário, poderão acarretar graves prejuízos para os indivíduos, afectando o seu bem-estar e a sua qualidade de vida”.

Devemos, pois, “tentar ocupar o tempo disponível com tarefas que nos tragam prazer e benefícios” para a saúde, tanto física quanto mental.

Neste sentido, “a prática de actividade física pode ser uma excelente opção, seguindo as recomendações das Autoridades de Saúde”. Se for em família, ainda melhor, explica Nuno Amaro. Mexam-se!

“Provavelmente não se recorda da última vez que fez algo com os seus filhos.
 Aproveite para passear num local ao ar livre, onde não circulem muitas pessoas e não seja um local risco, para si e para os outros.
 Também pode aproveitar para dar um passeio mais longo com o seu animal de estimação.
 E se tiver uma horta ou jardim, aproveite para eliminar aquelas ervas daninhas, quais Covid-19.”

Caminhar é bom e faz bem, mas há um manancial de outras possibilidades para pôr o corpo em movimento, garante o docente.

“Gosta de dançar? Faça concursos de dança em casa, para toda a família.
 Explore com os seus filhos os super-poderes dos seus heróis e brinquem em conjunto.”

Encontre espaços em sua casa para praticar as modalidades olímpicas. “Uma modalidade por dia e terá actividades para algum tempo. Seja criativo, adapte o colchão do quarto e faça salto em altura.
 O corredor lá de casa parece perfeito para um jogo de hóquei de campo. Dois chapéus-de-chuva e uma par de meias enroladas a servir de bola… é perfeito.
” Pode ser que parta aquele bibelot que não tem coragem de deitar fora.

Também pode relembrar os jogos da sua infância - macaca, elástico, pião e malha – ou construir um percurso do American Ninja Warrior em casa. Trepar, saltar e muito equilíbrio. “Experimente, os seus filhos irão adorar”, garante Nuno Amaro. “Com um pouco de imaginação, tudo se consegue.”

Até agora as propostas foram divertidas, mas vamos tornar o ambiente mais pesado. Senhor ou senhora, coloque o lenço na cabeça e “faça aquela limpeza geral à casa que adia há tanto tempo”. Uma divisão por dia.


E mudanças? “Há quanto tempo não muda a disposição dos móveis de sua casa?” Atenção, peça ajuda aos seus familiares. “A sua garagem ou sótão também precisam de uma arrumação, não é verdade?”

E agora que vai ter tempo para “aquela longa conversa ao telefone com os amigos, faça-o em movimento, pela casa ou pelo jardim”. A cada 30 minutos de posição sedentária, seja sentado, reclinado ou deitado, levante-se.

Obrigue-se a movimentar-se. “
Seja criativo e verá que em casa há imensos estímulos e materiais para fazer Actividade Física sozinho ou em família.” 


“A Organização Mundial de Saúde recomenda a prática diária de 30 minutos de Atividade Física. Vai ter tempo de os completar e talvez mudar a sua vida e ganhar novos hábitos saudáveis.” E também pode ler, pintar e ir ao sótão buscar os jogos de tabuleiro.

EVENTOS