Sociedade

Leiria activa Plano Municipal de Emergência

26 mar 2020 13:25

Concelho tem seis casos confirmados e 61 em vigilância activada.

leiria-activa-plano-municipal-de-emergencia

A Câmara de Leiria acaba de anunciar a activação do Plano Municipal de Emergência de Protecção Civil (PMEPC) , que se manterá em vigor, “pelo menos, enquanto estiver declarado o estado de emergência nacional”.


A decisão foi tomada ao final da manhã, depois de o presidente da Câmara ter auscultado a Comissão Municipal de Protecção Civil, e acontece num momento em que o concelho tem seis casos confirmados e depois de, em Portugal, a pandemia ter entrado na fase de mitigação, a mais grave.


“Não obstante as medidas já implementadas, acabam de ser confirmados 6 (seis) casos na área geográfica do concelho de Leiria com a doença Covid-19 e 61 casos em vigilância activa”, refere o comunicado da Câmara. 


Nessa nota, é ainda sublinhada a preocupação acrescida pelo facto “de 20% da população residente no concelho ter 65 anos ou mais e de existirem 58 lares de idosos”. 


A activação do PMEPC de Leiria permitirá, por exemplo, “a limitação e/ou condicionamento dos serviços e infra-estruturas críticas no concelho, agilizar a coordenação política, institucional e operacional, bem como o fluxo de informação no concelho de Leiria”, explica aquele comunicado.


Entre as medidas que decorrem desta activação do plano, está a “identificação dos casos e das cadeias de transmissão”, num trabalho de articulação entre a Autoridade Municipal de Protecção Civil e a Autoridade de Saúde Pública, com o apoio do Instituto Politécnico de Leiria.

Fica ainda definido a que o posto de Comando Operacional Municipal funcionará, em permanência, no gabinete de apoio ao presidente da Câmara e na sede da Autoridade de Saúde Pública, e sob coordenação do presidente do Município, e será constituído por elementos protecção civil municipal, bombeiros, forças de segurança e autoridade local de Saúde Pública.


Caberá a esta estrutura “a definição urgente de medidas relativas à fase de emergência e reabilitação nas várias vertentes (médica, social, …) à população afectada” e que garantam “o funcionamento de  empresas, de serviços de restauração e hotelaria, transportes e outras actividades essenciais à contenção de doença e à vivência individual e colectiva.


Da reunião desta manhã, ficou ainda definido que as pessoas oriundas de outras zonas do País ou do estrangeiro devem dar conhecimento da sua chegada à sua junta de freguesia ou à Câmara. “Estas pessoas devem manter-se em casa em isolamento profilático, pelo período mínimo de 14 dias.”


A activação do PMEPC determina ainda que “todos os trabalhadores municipais estão mobilizados, sem qualquer reserva, para todas as acções inerentes à protecção civil”. Uma determinação também válida para “todos os cidadãos, empresas e instituições”, como decorre do Estado de Emergência nacional.

EVENTOS