Viver

Paredes com História prepara-se para colocar Leiria no mapa da arte urbana

6 set 2018 00:00

Arte urbana | A segunda edição do Paredes com História -Arte Pública arranca no próximo sábado, dia 8, com intervenções em vários edifícios de Leiria.

Vícios, por LONAC (edição 2017) Foto: Jacinto Silva Duro
Ilustração Bruno Gaspar
Ilustração Bruno Gaspar
Ilustração Bruno Gaspar
Garça, por Bordalo II (Fotografia: Jacinto Silva Duro)
Garça, por Bordalo II (Fotografia: Jacinto Silva Duro)
Garça, por Bordalo II (Fotografia: Jacinto Silva Duro)

Este ano, será o consolidar do projecto, que pretende chegar às freguesias na próxima edição, unificando a cidade e as localidades que a circundam.

Intervenções artísticas em fachadas de média a grande dimensão por artistas de renome nacional e internacional nas linguagens artísticas ligadas à arte pública urbana e um congresso, marcam a segunda edição do Paredes com História-Arte Pública, que arranca no dia 8 e se prolonga até 7 de Outubro, e tem o apoio do JORNAL DE LEIRIA.

Com a consolidação do projecto, a organização acredita estarem criadas as condições para que Leiria possa ter um roteiro de arte urbana e atraia turistas para este nicho de mercado. “Leiria vai ficar com um conjunto de obras de artistas muito interessantes”, o que pode impulsionar o “turismo cultural na área da arte urbana” nesta região, afirma Ricardo Romero, organizador do evento e um dos artistas participantes.

Para o organizador, o conjunto de intervenções criou “um nicho que se pode abrir e dar resposta a um mercado que existe”. “Se for explorado, tem um potencial enorme. Acredito que Leiria tem potencial para isso. Vamos ficar com 12 intervenções muito fortes”, reforça.

Este roteiro irá “trazer mais público”. Além disso, poderá ainda ser criado um “diálogo entre o que foi feito e outras vertentes artísticas, como associar a música às intervenções”.

Depois da primeira edição ter deixado Leiria mais colorida pela mão de artistas como Bordalo II, PichiAvo ou Lonac, a organização programou mais seis intervenções, que este ano estarão centradas, sobretudo, na zona do Jardim de Santo Agostinho, e que inclui a parede de exercícios dos Bombeiros Municipais e do Hotel Leiria Classic, em frente ao Mercado Sant’ Ana.

 

PROGRAMA DE INTERVENÇÕES:

10 Set a 17 Set

ZOER
Natural da Sicilia, em criança desconstruía objectos, queimava-os, amachucava-os, achava-lhes novas formas. Observador daquilo que o atraía, formou o seu próprio conceito: o Zoerismo. Formado em DesignIndustrial, aprendeu a usar as cores e a pintura com Michel Raby. É com uma abordagem não convencional que Zoer utiliza as suas capacidades, criando um dos estilos mais originais e progressivos da actualidade. Letras desconstruídas, carros e imagens lutam por um lugar nas suas composições. Não esgota a sua arte a apenas uma técnica.
Clique e veja onde: Via Polis Leiria  

17 Set a 21 Set
ROBÔ

O seu interesse pelas práticas artísticas urbanas, deu lugar ao cruzamento de várias linguagens, passando pela sua formação académica em escultura e audiovisuais, que lhe permitem problematizar acerca de temas que ressaltam no panorama da cultura actual. A diversidade de projectos e exposições em que participa, permite-lhe explorar os limites da sua prática, da expressão visual e reflectir sobre as proporções que a mesma pode adquirir. Desde 2014, é incluído em publicações, como Street art Lisbon, Street art Portugal e Lisboa graphics.
Clique e veja onde: Bombeiros Municipais de Leiria

19 Set a 28 Set
BEZT

Este polaco frequentou a Academia de Belas Artes e é especializado em frescos e tem criado muitas obras em locais públicos - geralmente as fachadas de edifícios escuros e cinzentos são as telas que elege. O seu traço único e as cores fortes que escolhe tornam-no num artista pitoresco. Segue temas florais, folclóricos, usa a imagem feminina e animal e cria, assim, com metáforas o simbolismo que pretende imprimir na sua arte. Há quem diga que são de outro mundo, as suas obras fantásticas, míticas e sonhadoras.
Clique e veja onde: Rua de Tomar  

24 Set a 30 Set
RICARDO ROMERO | PROJECTO MATILHA

Curioso e persistente por natureza, autodidacta por resiliência, foi um dos pioneiros exploradores da técnica do stencil e do recurso a vetores nograffitiem Portugal. Desde cedo adotou uma postura educacional e pedagógica, utilizando o graffiti como instrumento facilitador no relacionamento com jovens e crianças. É director artístico do UIVO - ecos de arte com animais e gente dentro, iniciativa da qual é cofundador, e do PROJECTO MATILHA, que pretende consciencializar as sociedades para questões relacionadas, essencialmente, com os direitos humanos e dos animais.
Clique e veja onde: Antiga EDP - Via Polis Leiria

02 de Out a 07 Out
JANA & JS

Jana é austríaca e JS francês. São street artistse começaram a pintar juntos em 2006. São conhecidos pelos seus murais criados com stencile baseiam-se, sobretudo, nos seus trabalhos fotográficos para os conceber. Inspiram-se nas cidades e nas pessoas que nelas vivem. No seu trabalho, pincelado pelos lugares por onde passam, decifram o impacto do Homem nas cidades modernas. Do stencilfazem arte, em betão a eternizam. Transformam as pessoas em arte e relacionam-se com elas de maneira única, captando as suas emoções, desejos e preocupações com o meio que as envolve.
Clique e veja onde: Hotel Leiria Classic 

04 Out a 07 Out
CATARINA GLAM

Trata-se de uma artista urbana portuguesa cujo trabalho começou no início do ano 2000, quando a sua paixão pelas cores e formas tomou conta da sua vida e se dedicou ao graffiti e à pintura de murais. A partir desse momento, estavam criadas todas as condições para que o seu trabalho se desenvolvesse noutras plataformas e suportes. A transição do graffitipara trabalhos multi- -dimensionais em papel e madeira foi inevitável. Já desenvolveu peças de design e personagens para várias marcas, diversas exposições de arte e festivais internacionais.
Clique e veja onde: Centro de Interpretação Ambiental  

EXPOSIÇÃO 14 Set a 07 Out
WASTED RITA

É uma artista e ilustradora portuguesa que tem vindo a acumular uma enorme legião de seguidores desde que começou o seu blogue Rita Bored em 2011. A assumida “agente provocadora nata” gosta de pensar, escrever, desenhar e dar vida a pequenas joias de sabedoria sarcástica, reflectindo uma educação não convencional num colégio católico ao som de Black Flag. Plenas de angústia existencial, as suas invectivas poéticas sobre a vida e comportamento humano têm aparecido em revistas, livros, exposições e comissões artísticas num crescente número de países.
Clique e veja onde: Livraria Arquivo

CONGRESSO 02 Out a 04 Out
ARTE URBANA NO PLURAL ESECS-IPL

Clique e veja onde: Auditório  


Uma das intervenções, junto ao Percurso Polis, será o retrato da “história da pastorinha com a cabrita”, através da representação de uma menina com um gato aos ombros. “É uma pastorinha contemporânea. São os miúdos que hoje em dia vivem em ambiente urbano e que têm empatia com os animais.”

O polaco Bezt, o italiano Zoer, a dupla Jane & JS e os portugueses Catarina Glam, Ricardo Romero e Robô vão pintar paredes, que contam uma história e que vão contribuir para transformar Leiria numa “galeria de arte urbana a céu aberto”.

"A Catarina Glam é uma artista que trabalha as questões da reciclagem”, salienta Ricardo Romero, lembrando que as preocupações ambientais permanecem no Paredes com História - Arte Pública. No ano passado foi feito o “convite a Bordalo II” e, este ano, existe a colaboração com o Centro de Interpretação Ambiental.

Aliás, o Paredes com história assume-se como um "ecoevento", através de acordo de cooperação com a Valorlis, garantindo a redução do impacto ambiental e promoção da gestão adequada dos resíduos, resultantes das diversas fases do evento, através da adopção de medidas, tais como implementar acções de sensibilização ambiental junto de todos participantes, optar por uma estratégia de comunicação que segue o princípio da desmaterialização, privilegiando o marketing digital, optimizar os recursos materiais utilizados, considerando o seu potencial de reutilização e/ou reciclagem ou colocar mini ecopontos nos locais das intervenções artísticas.

Do programa previsto faz parte ainda uma exposição de Wasted Rita, uma artista e ilustradora portuguesa, que estará patente entre 14 de Setembro e 7 de Outubro, na A

Este conteúdo é exclusivo para assinantes

Sabia que pode ser assinante do JORNAL DE LEIRIA por 5 cêntimos por dia?

Não perca a oportunidade de ter nas suas mãos e sem restrições o retrato diário do que se passa em Leiria. Junte-se a nós e dê o seu apoio ao jornalismo de referência do Jornal de Leiria. Torne-se nosso assinante.

Já é assinante? Inicie aqui
SAIBA COMO