Economia

Trabalhadores da Novadis denunciam à Heineken, casa-mãe, que há discriminação salarial geográfica em Portugal

15 abr 2021 13:47

A iniciativa foi tomada pelos trabalhadores do Porto, mas a situação também estará a penalizar trabalhadores de Leiria e de outras plataformas logísticas

trabalhadores-da-novadis-denunciam-a-heineken-casa-mae-que-ha-discriminacao-salarial-geografica-em-portugal
Sindicato diz que problema afecta trabalhadores de vários pontos do País, incluindo Leiria

Os trabalhadores do Porto da Novadis, que tem sede em Leiria, enviaram à Heineken, casa-mãe localizada em Amesterdão (Holanda), uma carta onde denunciam a prática de discriminação salarial geográfica em Portugal.

Enviaram também denúncia à Comissão para a Igualdade no Trabalho e no Emprego, solicitando intervenção.

De acordo com o SINTAB (Sindicato dos Trabalhadores da Agricultura e das Indústrias de Alimentação, Bebidas e Tabacos de Portugal), na carta que redigiram, “os trabalhadores expõem aquilo que consideram ser um atropelo à Constituição da República Portuguesa, que é o facto de os motoristas de distribuição do Grande Porto receberem, de salário, cerca de menos 150 euros que os seus iguais em Lisboa”.

Ao JORNAL DE LEIRIA, o SINTAB explica que esta iniciativa está a ser impulsionada pelos trabalhadores do Porto, mas que “a discriminação também penaliza os trabalhadores de Leiria e de inúmeros outras plataformas logísticas no resto do País”.

Nesta denúncia, prossegue o SINTAB, em que apelam ao accionista único da Sociedade Central de Cervejas e Bebidas (SCC) Heineken que interceda na resolução do problema, os trabalhadores realçam ainda o facto de a situação representar uma enorme incoerência com o que a empresa publicita internamente, em documentos onde dá conta de que "o respeito pela igualdade e não discriminação constitui um dos pilares em que assenta a política de Direitos Humanos, que integra o código de conduta do Grupo Heineken”.

Segundo os trabalhadores, a própria empresa refere que “para trabalho igual ou de valor igual, qualquer modalidade de retribuição variável, nomeadamente a paga à tarefa, seja estabelecida na mesma unidade de medida, e a retribuição calculada em função do tempo de trabalho seja a mesma”.

Ainda hoje o próprio SINTAB denunciou a  “discriminação” à Comissão para a Igualdade no Trabalho e no Emprego. 

Uma posição que a SCC contesta.

"A Novadis assegura uma retribuição a estes motoristas acima do previsto na contratação colectiva respectiva, para esta mesma categoria profissional. O universo de motoristas da Distribuição da Novadis, da região do grande Porto, referidos neste comunicado, são de 17 elementos. A diferença salarial alegada decorre da constatação do custo de vida nessa zona geográfica, comparativamente às demais, com reflexos directos no mercado de oferta de trabalho na categoria de motorista", explica Nuno Pinto de Magalhães, director de comunicação e relações institucionais da Sociedade Central de Cervejas e Bebidas (SCC).

(Actualizado às 18:01 horas de 15 de Abril de 2021 com as declarações de Nuno Pinto Magalhães)

Assine Já Login

Sabia que pode ser assinante do JORNAL DE LEIRIA por 5 cêntimos por dia?
Não perca a oportunidade de ter nas suas mãos e sem restrições o retrato diário do que se passa em Leiria. Junte-se a nós e dê o seu apoio ao jornalismo de referência do Jornal de Leiria. Torne-se nosso assinante.