Opinião

Teorias rurais

18 abr 2019 00:00

Sabemos que a zona da Bajouca esteve quase sempre no pelotão da frente da inovação tecno-agrícola, com destaque para a fileira do tremoço e das rações.

Em viagem pela região deparei-me nos últimos dias com dois espetáculos surpreendentes: favas no Telheiro e petróleo na Bajouca!

Se relativamente às favas (vicia faba) podemos dizer com conforto “é tempo delas”, no que toca ao petróleo, a surpresa foi grande.

Sabemos que a zona da Bajouca esteve quase sempre no pelotão da frente da inovação tecno-agrícola, com destaque para a fileira do tremoço e das rações.

Este enclave tremoceiro arrisca agora transformar-se num novo Dubai, com a vantagem competitiva de, ao contrário do pequeno emirato do Golfo Pérsico, a Bajouca possuir abundantes suiniculturas.

O leitão tipo-Bairrada continua a atrair consumidores ao noroeste do distrito, numa competição feroz com Coimbra, que nos arriscamos sempre a ganhar (veja-se a divertida derrota da Académica em Famalicão, a que tive o privilégio de assistir no passado sábado)!

Mas esta transição tecnol&o

Este conteúdo é exclusivo para assinantes

Sabia que pode ser assinante do JORNAL DE LEIRIA por 5 cêntimos por dia?

Não perca a oportunidade de ter nas suas mãos e sem restrições o retrato diário do que se passa em Leiria. Junte-se a nós e dê o seu apoio ao jornalismo de referência do Jornal de Leiria. Torne-se nosso assinante.

Já é assinante? Inicie aqui
ASSINE JÁ
Assine Já Login

Sabia que pode ser assinante do JORNAL DE LEIRIA por 5 cêntimos por dia?
Não perca a oportunidade de ter nas suas mãos e sem restrições o retrato diário do que se passa em Leiria. Junte-se a nós e dê o seu apoio ao jornalismo de referência do Jornal de Leiria. Torne-se nosso assinante.