Viver

Palavra de Honra | “Detesto... Que me digam ‘vem por aqui’”

13 fev 2020 14:46

Cristina Bernardino, vereadora da Câmara Municipal de Ansião

palavra-de-honra-or-detesto-que-me-digam-vem-por-aqui
Cristina Bernardino, vereadora da Câmara Municipal de Ansião
Ricardo Graça

Já não há paciência... Para quem teima em usar o lugar mais nobre de exercício da nossa democracia para propagandear a exclusão dos pares, das minorias, expondo, assim, a mais abjecta desumanização.

Detesto... Que me digam ‘vem por aqui’.

A ideia... É levantar-me todos os dias com a certeza que me vou espantar sempre com algum detalhe das vidas que comigo se cruzam e me fazem sorrir. Ou chorar.

Questiono-me se... Chegaremos alguma vez ao fim de um ano sem que uma única mulher tenha sido morta às mãos da violência, que uns chamam de doméstica e eu digo selvagem, perpetrada por gente cobarde.

Adoro... Ser dona de mim! Lembro-me tantas vezes... De quando ficava deitada, nos campos floridos, de papo para o ar a olhar para os desenhos das nuvens. Há um tempo de ser plenamente feliz e esse tempo é o da infância.

Desejo secretamente... Participar numa peça de teatro (eu, que fujo dos palcos como o diabo da cruz).

Tenho saudades... Do homem justo que foi o meu pai, de quem guardo o brilho dos seus olhos e o som da sua voz como os meus maiores tesouros.

O medo que tive... Quando me vi a participar de uma mudança histórica na vida autárquica de Ansião, medo que se foi convertendo em força e sentido de missão.

Sinto vergonha alheia... Quando me ponho a ler comentários xenófobos, misóginos e racistas, de apoio a gente que se senta na Assembleia da República a apelar à segregação e exclusão do seu semelhante, cuja vida lhe é indiferente. Que mundo tão cinzento e triste seria se conseguissem excluir toda a diversidade!

O futuro... Assusta-me. Por termos sobrevivido a momentos terríveis da nossa história – esclavagismo, inquisição, nazismo – que agora se poderão repetir, ainda que com outros nomes.

Se eu encontrar... A bondade, exultarei, se encontrar humanidade, descansarei. Se assim não for, lutarei.

Prometo... Dedicar mais tempo a quem me ensine a ver sempre além do que me é dado alcançar e, pelo caminho, construir algo de bom para que no fim possa dizer que valeu a pena!

Tenho orgulho... Nos meus três únicos, exóticos e incríveis filhos.

EVENTOS