Paulo Kellerman, escritor

Paulo Kellerman, escritor

Asas

Ele vivia numa aldeia, ela noutra; pelo meio, muitos quilómetros de distância. Isso não o preocupava, sempre ouvira dizer que o amor é cego (mentira) e que dá asas (talvez), o que é bom para quem tem de andar a pé.

8 dez 2017

Paulo Kellerman, escritor

Paulo Kellerman, escritor

Preocupações engarrafadas

Trouxe uma garrafa consigo.

2 nov 2017

Paulo Kellerman, escritor

Paulo Kellerman, escritor

Rascunhos de Verão

26 ago 2017

Paulo Kellerman, escritor

Paulo Kellerman, escritor

Cinco anos

Publiquei a primeira crónica no JL há cinco anos, em Maio de 2012. Assinalo a data recuperando um texto de 2014 sobre infinitos e janelas. Um texto de que ainda gosto.

16 mai 2017

Paulo Kellerman, escritor

Paulo Kellerman, escritor

Transparência

Estou na varanda a apanhar sol e, como é hábito, penso disparates. Por exemplo: uma prova da inexistência de deus é o facto de as pessoas terem a pele opaca.

10 abr 2017

Paulo Kellerman, escritor

Paulo Kellerman, escritor

Burro

Nunca falhei as votações mas, cada vez com mais frequência, deixei de riscar cruzes nos quadradinhos e fui deixando o espaço em branco.

5 mar 2017

Paulo Kellerman, escritor

Paulo Kellerman, escritor

Contudo, ambos sabiam que quando partilhava os seus voos e os seus sentires, o pássaro transportava o amigo consigo.

26 jan 2017

Paulo Kellerman, escritor

Paulo Kellerman, escritor

Anomalias

Mas talvez o miúdo possuísse um mundo interior tão rico e absorvente que ainda não precisara de olhar para além de si, ainda não precisara de abrir a janela e deslumbrar-se com o exterior; ainda não precisara de dar um sentido ao seu olhar.

22 dez 2016

Paulo Kellerman, escritor

Paulo Kellerman, escritor

E abraços

Há pessoas que trazem o seu empenho e entrega total para que tudo seja perfeito; e conseguem que seja.

17 nov 2016

Paulo Kellerman, escritor

Paulo Kellerman, escritor

Loading

«“Loading”, não imaginas como detesto esta palavra. E depois, nada. Claro que não há mensagens novas, ou pelo menos não há mensagens de jeito. Nunca. E é isso que me desgasta, essa espera.

8 set 2016

Paulo Kellerman, escritor

Paulo Kellerman, escritor

Janelas

Quando encontro alguém com olhar de criança é uma festa porque é bom ser mesmo vista e não apenas olhada.

4 ago 2016

Paulo Kellerman, escritor

Paulo Kellerman, escritor

Bom dia

Gosta quando lhe desejam “bom dia” mas a maioria das pessoas diz simplesmente “Um café” ou “Era um café”.

3 jul 2016

Paulo Kellerman, escritor

Paulo Kellerman, escritor

Marionetas

Acredito que cada um é como é e gosta do que gosta, o resto é palha.

21 abr 2016

Paulo Kellerman, escritor

Paulo Kellerman, escritor

Sugus

Mas o que permaneceu como catalisador de algumas das melhores memórias de infância (além dos legos, mas isso é outra conversa) foram os sugus (...)

17 mar 2016

Paulo Kellerman, escritor

Paulo Kellerman, escritor

Serviços mínimos de felicidade

Procuramos paz e tranquilidade, quando talvez devêssemos ambicionar agitação e desassossego.

14 jan 2016